23 de fevereiro de 2009

Êxtase


Danço para a lua

Lua minha que me extasia

Envolta em véus negros ocultantes e esvoaçantes

Danço desprendida em meu jardim secreto e êcluso

Bailo, bailo, bailo

Sinto a luminosidade do luar em meu corpo e minh'alma

Sois meu amparo

Sois minha vereda

Na madrugada de brumas e mistérios

Me encontro com meu eu

E mesmo depois de tanto antagonismo interno

O que posso declarar que sem tu, minha deusa, não me sinto

Venha doce noite e traga com voz minha senhora

Para que eu possa, humildemente serva dançar para seu regozijo

Vós sois meu vigor.

Oráculo de meus sentidos

Doce conselheira

Testemunha calada de amores intensos

Afrodite imponente

Danço pela eternidade por vós soberana senhora.


:: Letícia Andrade

Nenhum comentário: