5 de setembro de 2010

Em um dos nossos momentos infantis, eu riscava sua pele,
você desenhava em mim...


...riamos, não nos incomodávamos com a possibilidade de sermos vistos como “bobos”. Pudera o mundo ser todo bobo, tão bobo assim como somos. Quem sabe se assim fossem os olhares do mundo, as coisas bobas talvez fossem vistas como os nossos “modos bobos” . Fazer de linhas imperfeitas, metas de vida, pintar abstratos com as pontas dos dedos, e moldar em faces, sorrisos perfeitos. Eternizar em palavras jogadas na pele, inesquecíveis momentos.


Bell